quinta-feira, 26 de julho de 2007

:

"Amar mata", pensou. E matou-a.

Nenhum comentário: